Review Série: 3%

7.11.18




Eu não sei vocês, mas também faço parte do time ''filme/série brasileiro? não né! Deve ser horrível!'' Mas confesso que depois de ver 3% essa visão mudou. E muito. E por incrível que pareça, até comecei a ver mais filmes nacionais depois da série. Vem conferir a resenha completa que te conto o porquê disso! 

Estrelada por João Miguel e Bianca Comparato, a série brasileira ''3%'' teve seu primeiro episódio exibido em novembro de 2016. Desenvolvida por Pedro Aguilera, ela é do gênero drama e ficção cintífica, e conta a história de um futuro, no qual  a elite vive no conforto do Maralto, e para entrar para lá, todos os jovens de 20 anos passam por um processo seletivo. Mas só 3% são aprovados, o que aumenta a disputa e os sentimentos em torno disso. 

3% foi desenvolvida a partir de um episódio piloto independente lançado no YouTube em 2009 e é a primeira produção brasileira original da Netflix e a segunda produzida na América Latina, depois de Club de Cuervos. Ela tem duas temporadas e uma terceira já está sendo programada para ser lançada no próximo ano. 

O sucesso da série se deu ao fato de desde seu primeiro episódio, ela prender a atenção e deixar o espectador curioso para saber o que vai acontecer, como é o processo, o que tem no Maralto e quem vai conseguir passar. 

A série apresenta um mundo pós-apocalíptico, onde depois de diversas crises, o planeta ficou devastado. Grande parte da população sofre com falta de água, luz, passa fome, frio, não tem casa, dentre outras coisas.
Num certo lugar do Brasil, a maior parte da população sobrevivente mora no Continente, um lugar longe do sonho de qualquer um: onde falta tudo e a decadência parece ser cada vez maior.
Mas não muito longe dali, existe um lugar visto como um verdadeiro paraíso por todos: o Maralto. 

Um lugar onde a tecnologia é extremamente avançada, um lugar limpo, seguro, onde todos possuem casa, roupas, comida a vontade, atividades esportivas e de lazer, enfim, um paraíso em comparação com o Continente. 
Mas não são todos que podem desfrutar dos benefícios do Maralto, e para conseguir chegar lá, você ''deve ser merecerdor''. Aos 20 anos de idade, toda pessoa tem direito de participar do Processo, uma seleção que oferece uma chance única de passar para o Maralto, então comandada por Ezequiel, mas somente 3% dos candidatos são aprovados no, testando os limites dos participantes em provas físicas e psicológicas, e os colocando diante de dilemas morais.




Mais do que apenas provas e desafios, o Processo mexe com o psicológico dos candidatos, e muitos reprovados começam a sentir raiva do Processo e do Maralto, sentindo-se excluídos por não serem dignos de uma vida melhor, nem terem uma segunda chance. Essa raiva, acaba gerando atritos, brigas, mortes e toda a ação que envolve a série. 

Ao longo da série você descobre que o mocinho não é tão mocinho, e nem o vilão tão vilão. 

Em diversos momentos me deparei com uma realidade não tão distante da nossa: a relaidade onde muitos tem tanto e outros tem tão pouco, ambos morando no mesmo país, na mesma cidade... 


A diferença social e financeira sempre existiu, mas nessa série vemos isso com mais clareza, e como o desejo de sobrevivência e melhora de vida faz as pessoas cometerem loucuras. 

Michele, Fernando, Rafael e Joana nos conduzem durante as duas temporadas, nos mostrando seus medos, desafios, escolhas e como eles conseguem o que todos acreditavam ser impossível. 


Confesso que demorei um pouco pra terminar a primeira temporada, pois apesar de apenas 8 episódios, as cenas fortes dos desafios do processo, me fizeram ver apenas um episódio por vez... Mas quando terminei, não pensei duas vezes em começar logo a segunda temporada, pois queria saber o que ia acontecer com o Processo. Se a Causa vai conseguir acabar com tudo (Causa é um grupo que se une contra o Processo e o Maralto, fazendo planos para destrui-lo e colocando infiltrados no Processo para descobrir possíveis falhas). A segunda temporada é ainda mais envolvente, e sem tanta violência, mas tudo que acreditamos ser impossível de acontecer, nos surpreende e acontece o que faz a série ser ainda mais surpreendente e incrível! 


Sério, se você ainda não viu, corre na Netflix, procura a série e começa logo a ver. É viciante. Mas já aviso, tem cenas fortes, e com bastante violência. Então prepara o psicológico, pega a pipoca e simbora maratonar



Imagens: Divulgação Netflix


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar!
Críticas, sugestões e elogios são bem-vindos, pois ajudam a tornar o blog melhor para todos! ♥
Maiores informações entre em contato pelo e-mail contatoblogdup@gmail.com.
Muuuuitos beijos pra você e obrigada pela visita! ♥

DIÁRIO DE UM UNIVERSO PARALELO
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL