Vida de uma Designer de Moda: Um papo sobre moda, tendências e afins

25.11.17


Falar sobre Moda e entender como ela funciona não é algo tão fácil e depois de formada entendi o significado de ''tão amada e tão odiada ao mesmo tempo''. Comecei a faculdade de Design de Moda no ano de 2013 e me formei em agosto de 2015. Desde que comecei o curso vi a moda com outros olhos. 
      Ela não surgiu lá nas Era das Cavernas, nem foi do dia pra noite. A moda foi algo gradual, elaborada e finalmente se fazendo conhecer com tamanha efemeridade que a conhecemos hoje em meados do século XV, na Europa. 

Neste período, os europeus viviam o renascimento, período no qual marcou a passagem da Idade Média para a Idade Moderna, onde a indústria ia se desenvolvendo mais rapidamente e os pensamentos iam se modernizando e acompanhando as mudanças das épocas, fazendo com que muita coisa começasse a ser feita de modo diferente. 



As roupas, antes usadas de acordo com a classe social e nunca mudadas, desde a infância até a morte as pessoas usavam roupas muito semelhantes, foi dando espaço as mudanças. 

A partir da Revolução Industrial, os preços dos tecidos diminui bastante, o que fez com que todas as pessoas, seja de qual fosse a classe social, conseguissem adquirir maior número de roupas, tendo uma maior variação de vestimentas.

A nobreza, para se diferenciar da classe burguesa e de outras mais baixas, procurava sempre fazer vestes melhores, mais nobres e sofisticados. Porém logo eram imitadas. Essa constante busca pelo novo e pela diferenciação fez surgir a Alta Costura, onde eram produzidos peças sob medida, com exclusividade para cada cliente. 

Foi na Alta Costura que os primeiros desfiles foram realizados, os quais serviam para mostrar às clientes as peças feitas e à disposição para compra. Conforme os anos foram passando, a moda foi se moldando a cada época. Os desfiles se tornaram mais frequentes, juntamente com as tendências. 




Ano vai, ano vem e as tendências formam um ciclo constante de idas e vindas. Algumas nem vão embora, outras ressurgem após anos, se repaginam em novas modelagens, se renovam, reinventam, mudam-se as cores, as tonalidades, os cortes e tudo fica novo outra vez! 



Nesse ciclo sem fim, muita coisa além da roupa está envolvida. A moda deixou de ser simplesmente uma peça para diferenciar classes sociais. A roupa passou a desemprenhar um papel de suma importância na sociedade. Através da roupa a pessoa define e mostra seu estilo, seus gostos, seu jeito de ser,  pensar e agir. A roupa hoje mexe muito mais com o psicológico do que quando era vista apenas como símbolo de classes.   



 Hoje a imitação e a diferenciação continuam, mas o ciclo de vida das roupas tem se tornado muito maior e abrangente quanto jamais fora imaginado desde sua criação, fazendo com que os profissionais dessa área tenham que trabalhar dobrado, para satisfazer os desejos tanto físicos, quanto psicológicos da sociedade nos dias atuais. 



Todas essas imagens foram tiradas durante o meu curso e porque eu disse no começo que é uma questão de amor e ódio? Porque ao mesmo tempo que a moda é fascinante, ela é detestada por ainda ser tão seletiva. Muito embora o cenário nas passarelas têm mudado, no backstage ainda é difícil tu entrar e fazer parte  desse universo. Principalmente em lugares pequenos. 

A moda parece ser algo pra cidades grandes, grandes metrópoles, com maior fluxo de informação e pessoas, mas ela deveria ser algo tangivel à todos. Onde todos, de qualquer lugar, pudessem moldá-la, lança-la e fazer parte de sua engrenagem, sem distinção. 

Tem alguma dúvida sobre o curso? 
Pergunta aqui, se quiserem faço mais posts falando sobre o assunto ♥ 
Beeeeeeeijos 


3 comentários:

  1. Como em tudo o que se for fazer, é preciso fazer bem feito para aí sim esperar que ocorra maiores chances de sucesso, ter a paixão por aquilo que se faz. Por isso sou favorável a cada vez mais encerrar o mito da meritocracia e começar a realidade do amor e desapego para se melhor alcançar resultados naquilo que é feito. Se faz com amor, as chances de dar certo são maiores. Como dito, torna-se mais tangível à todos se a realidade é colocada de forma transparente. A sociedade se transformará e é preciso que inclusive a moda, dite não regras, mas possibilidades, de forma leve, porém personalíssima.
    www.unalome.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que história incrível! Achei demais o post!!!

    ResponderExcluir
  3. Sou louca pra cursar moda, tenho paixão porem o mercado de trabalho aqui no rio e ruim demais ):

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para comentar!
Críticas, sugestões e elogios são bem-vindos, pois ajudam a tornar o blog melhor para todos! ♥
Maiores informações entre em contato pelo e-mail contatoblogdup@gmail.com.
Muuuuitos beijos pra você e obrigada pela visita! ♥

DIÁRIO DE UM UNIVERSO PARALELO
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL